18 de novembro de 2009

Cronicando - XVII

Entrar nos Clubes Náuticos em África é voltar a um passado que, afinal de contas, não será assim tão distante... nota-se um certo cheiro a colonialismo... daquele que decerto criou excelentes memórias em muita gente...
 
Não me cabe a mim aqui, tanto mais que não vivi aqueles tempos, fazer grandes juízos de valor, mas a verdade é que olhando para o que hoje existe em certos países africanos e aquilo que existiu no passado, dá que pensar, e sobretudo perguntar, se estes países estarão realmente melhores. Mas a verdade é que não faz sentido fazer perguntas para as quais já temos as respostas de antemão.
 
Quando se repara que, por exemplo, para aí 95% dos edifícios são os mesmos que já existiam há 34 anos (e sem manutenção desde essa altura, diga-se à laia de informação adicional), quando as estradas são uma mistura de algum alcatrão com areia e terra adornadas com crateras dignas de qualquer superfície lunar ou que barracas e musseques não representam qualquer avanço civilizacional, tudo isto dá que pensar...
 
E atenção que não sou defensor de qualquer tipo de colonialismo ou de vivências do passado... mas também não sou hipócrita ao ponto de achar que estes países se encontram melhor... até quando servirá o colonialismo de desculpa para estes países não evoluírem?
 
 

1 comentário:

Kikas disse...

Até ao dia em que a História apague da memória dessas gentes a "superioridade" da raça branca que lhes injecte, nos genes, a capacidade de se respeitarem uns aos outros, independentemente das tribos a que pertencem, acho eu..................