31 de janeiro de 2007

Ainda vão a tempo, dizem eles...

Os cartazes do Não continuam a ser 'deliciosos'. Depois dos anteriores - os impostos, a consciência,... -, sinceramente pensei que não conseguissem melhor. Obviamente substimei os criativos contratados para o efeito.
Se o último cartaz alertava para os problemas de consciência e arrependimento, o novo diz qualquer coisa do estilo "Ainda vai a tempo de salvar vidas". Soa-me a uma espécie de último aviso. Depois disto o Não já não se responsabiliza. Aliás, tenho já uma ideia, que espero se concretize, para o próximo cartaz do Não, de preferência a ser publicado a 12 Fevereiro. Será qualquer coisa do estilo: "Vão para o Diabo que vos carregue, seus mafarricos!! Burn!!!" (ao som de Moonspell). Se não for em cartaz, será certamente em pensamento...

29 de janeiro de 2007

Oh meu amigo!!! Assim não!!!

Os serões de domingo depois do Telejornal mais parecem a extinta Sic Comédia. Se já tínhamos o humor refinado dos Gato Fedorento, agora temos o espalhafato ardiloso do Prof. Marcelo.
A semana passada foi o ser a favor da despenalização, mas votando Não. Ontem foi a prova viva de que o Não já não consegue construir um único argumento minimamente válido. Depois dos cartazes, depois dos fetos em miniatura, depois das ecografias mostradas em conferência de imprensa, agora vem o Professor - o mesmo que se intitula ser o criador da ideia do 1º referendo - questionar-se sobre o facto de serem 10 semanas, e não 8 ou 12.
Mas seremos assim um país tão ignorante para não conseguirmos interpetrar uma pergunta simples e directa?
PS: não percam na próxima semana o Prof. questionar-se sobre o limite de velocidade nas auto-estradas (120? porque não 127?) ou tentar perceber porque é que o 2 vem antes do 3.

27 de janeiro de 2007

O Século Chinês

O Primeiro-Ministro português, José Sócrates, parte 3º feira para uma visita oficial à China, levando na sua comitiva 4 ministros e 71 empresários. Apesar de não se ir encontrar com o Presidente chinês, mais preocupado em visitar países comercialmente mais atractivos para as pretensões chinesas, como a África do Sul, Sudão ou Moçambique, o âmbito desta deslocação centrar-se-á no crescimento das exportações portuguesas e na captação de investimento estrangeiro.
Penso que já estaremos a chegar atrasados, no entanto, é de enaltecer este esforço junto do país que será dentro de muito pouco a maior potência económica e industrial do mundo. Não se encontra previsto, no entanto, a abordagem da temática dos direitos humanos. Há coisas que, em confronto com o interesse económico, passam automaticamente para 2º plano.
Deixo-vos aqui uma sugestão de leitura, "O Século Chinês", do correspondente italiano do jornal La Repubblica em Pequim, onde é feita uma abordagem, num estilo bastante solto, do que é a China actual e, principalmente, do que irá ser num futuro muito próximo.

25 de janeiro de 2007

E no entanto...

Nunca um coxo treinou atletas para a maratona nem um mudo deu aulas de dicção.

Só os padres não prescindem de dar conselhos sobre a reprodução e a sexualidade.

24 de janeiro de 2007

Assim não, digo eu...

O Prof. Marcelo Rebelo de Sousa (MRS) lançou recentemente um site - Assim Não - onde explicita a sua posição sobre a questão do referendo ao aborto.
Além de proclamar ser ele o dono do referendo (é curioso como afirma constantemente serem dele quase todas a ideias que grassam em Portugal - foi o referendo, as bandeiras à janela durante o Euro, provavelmente também foi dele a ideia da contratação de Kikin Fonseca para o SL Benfica...), assume uma posição que o coloca num outro grupo dos defensores do Não.
Para mim existem duas visões do lado do Não: os que querem deixar tudo como está, tendo medo de afirmar claramente que concordam com a lei vigente, prisão incluída. E depois existe o outro grupo, onde pelos vistos se insere MRS, que defende a lei como está, mas sem a prisão das mulheres.
E no seu site, num dos seus vídeos, defende uma coisa realmente perturbadora: o acto de abortar devia deixar de ser considerado crime, para passar a ser apenas censurável!! (eu gostava de saber como é que MRS pretendia mudar a lei, incluindo na mesma o acto de censura? com um sistema de auto-crítica? com autos-fé? com a divulgação em sites próprios de fotos de mulheres que abortam?)
No outro dia, ao ser questionado em relação ao referendo, um padre ou monsenhor, para justificar a manutenção da lei como está e a resignação à continuação do aborto clandestino, comparava o aborto à infidelidade. Dizia ele que "é diferente um homem trair a mulher no estrangeiro ou em casa". Com exemplos humanistas destes...
Por isso eu também digo... Assim Não!!! Com argumentos destes não vale a pena debater!!

22 de janeiro de 2007

Ai a consciência...


Os cartazes do movimento pelo Não são todos bastante curiosos. Não bastando aquele dos impostos, temos agora também o da consciência... O Não parece que afinal não é pela Vida, mas sim pelo tostão que se gastará ou pelos problemas de consciência com que se ficará... é o arrependimento que nos perseguirá o resto da vida...
Quando os argumentos se resumem a questões filosóficas, assentes em supostas acções morais, deixam muito a desejar... Nessa altura passa-se para a pura idiotice, como se todos nós não passassemos afinal de uns meros imbecis e ignorantes que andamos para aqui a estragar a sociedade...

Balanço 2006

É um hábito de todos os jornais e televisões, quando se avizinha o final do ano, procederem a uma espécie de visão global do que foram os 365 dias anteriores. Momentos marcantes, positivos ou negativos, acontecimentos históricos, curiosidades, fait-divers, etc. No meu blog não poderia escapar a essa regra com a vantagem de ver o que os outros já assinalaram. Poderia falar aqui da crise nacional, do Médio Oriente, do Apito Dourado e tantas outras coisas que acabaram por influenciar o ano que passou. Mas houve uma que passou em claro aos mass media: a guerra aberta e fraticida na tranquilidade dos lares entre Noddy e Bob, O Construtor!!! Para mim, eles são indubitavelmente as grandes Figuras de 2006.
E quando penso nisso assusto-me. Aquilo que eles supostamente deveriam ser – um divertimento inocente para as crianças – é mascarado por aquilo que eles realmente representam. Senão façamos uma análise aos dois:


Noddy – um boneco de madeira com um guizo na cabeça!!! (poderia ficar-me obviamente por aqui…). Olhem bem para aqueles olhos, grandes, brilhantes e fixos que só o uso de psicotrópicos ou estupefacientes conseguem justificar. A indumentária que ele usa!!! Bolas, sejamos sinceros, alguém nos tempos da escola arriscaria ser amigo de um tipo que se veste assim??!! Só quem gostasse de ser espancado!!! É o único tipo que conduz lá no país e tem uma canção que diz “Abram alas ao Noddy!!!” Porquê? Se não abrirmos ele atropela-nos??! Existe um polícia – Senhor Lei – que anda de bicicleta (deve conseguir apanhá-lo, deve!!!). Tem como inimigos o Mafarrico (no mundo dos adultos mais conhecido como o Demo/Diabo/Lucifer – temos aqui de certeza o dedinho da Igreja a tentar glorificar o Noddy como Deus no célebre confronto Bem vs Mal). Como amigos tem a Ursa Teresa (coitadas das Teresa’s deste país…), o Turbulento e o Orelhas (não o Luís Filipe Vieira, mas supostamente um gnomo). E a cereja em cima do bolo: conduz um carro porque é taxista!!!! Fogareiro!!!

Bob, O Construtor - está entre o engenheiro e o encarregado de obras, ou como se diz em Portugal, o senhor que suborna fiscais camarários! Também tem uma canção: “Eu sou o Bob, o Construtor / eu sou o Bob, trabalhador” Bolas, tipos que andam sempre a gritar que são uns grandes trabalhadores geralmente são é uns valentes sornas!! Defende os seguintes valores: pensamento positivo, trabalho de equipa, acompanhamento de projectos até ao final e auto-confiança, ou seja, tudo o que não existe em Portugal!! (mas como é que este gajo tem tanto sucesso cá???). Tem como grandes amigos a equipa de máquinas (quem nunca sonhou ser amigo daquela retroescavadora da rua de trás?!). Não consegui investigar se tem como costume pendurar-se em andaimes e enviar bocas sexuais a mulheres… Ah, e também tem uma valente cara de parvo como o outro....
Conclusão: na nossa geração deram-nos as Heidi’s, os Marco’s, as Candy Candy’s, ou seja, pessoal órfão que procurava os familiares e que passava os episódios a chorar. Resultado: criou uma geração de deprimidos. Agora andamos a criar os nossos filhos para eles se tornarem taxistas/fogareiros ou tipos das obras. Depois admirem-se, quando forem com o vosso filho na rua e ele gritar “Olha mamã, o Bob!!” e vocês responderem: “Não, meu amor, aquele é o Tchimano, um imigrante ilegal guineense que trabalha nas obras e que é pago quando o patrão se lembra…”

21 de janeiro de 2007

Blasted Mechanism - Blasted Empire

A indumentária é original... o som é diferente... podem não ser a melhor banda nacional, mas representam aquilo que muitas vezes falta em Portugal: originalidade, criatividade e coragem para fugir ao cinzentismo habitual.

Videoclip filmado em Sidi Bou Said, pequeno povoado perto de Tunes (Tunísia)

17 de janeiro de 2007

Esses malandros da Disney!!!

Nunca me enganaram!!! :)

Coldplay - The Hardest Part


Porque as pessoas séniores (como agora se diz) também fazem umas coisas engraçadas...

Next Post: Balanço 2006 com o tema que dividiu lares em Portugal.

15 de janeiro de 2007

Até na Índia....

O esforço desenvolvido pelo Presidente Cavaco Silva no estreitar de relações com a Índia já começou a dar os seus frutos...
O meu blog começou já a ser comentado nos estúdios de Bollywood (Mumbai), como podem verificar aqui.

Má fé...

Chego a casa, ligo a televisão e vejo um encontro de 20 pessoas pelo 'Não' no Terreiro do Paço... À frente do grupo, um padre, que pede a todos os presentes: "Vamos rezar por todos aqueles que estão de má fé..." Se não resultar, talvez nos tentem exorcizar, aos de má fé...

13 de janeiro de 2007

Justiça?



Há 2 dias atrás, de madrugada, um cidadão foi apanhado, numa operação stop da Brigada de Trânsito da GNR, com uma taxa de alcoolemia de 1.44, bem acima do limite máximo estabelecido por lei (0.5) e também acima do valor para a qual esta situação é considerada crime (1.2).

A decisão do Juiz relativamente a esta situação foram 40 dias de trabalho comunitário(!!!) baseando-se naquilo que parece ser uma excepção existente na lei para figuras públicas (o cidadão em causa é um proeminente jogador de futebol do Sport Lisboa e Benfica).

Nem vou comentar o facto de este cidadão nem sequer ter ficado detido a aguardar a audiência com o juiz (como aconteceria com qualquer cidadão comum), o que me assusta é a leveza da pena (não houve sequer a retenção temporária da carta de condução).

Diz-se que a Justiça é cega. Eu diria mais. É cega e, pelos vistos, também idiota.

11 de janeiro de 2007

Esclarecimento

Num post anterior relativo às aulas de substituição fui alvo de um comentário vil afirmando que, a continuar a pensar assim, daqui a uns anos estaria a votar CDS.
À luz do direito de resposta, e para que conste, deixo aqui um rol de actividades que preferiria equacionar fazer antes mesmo sequer de me passar pela cabeça votar CDS:
1 - ser torturado em Guantanamo;
2 - passar férias em Bagdad;
3 - ser atacado por uma matilha de cães raivosos;
4 - nadar num rio infestado de crocodilos;
5 - saltar de um avião sem pára-quedas;
6 - ver a Floribela;

9 de janeiro de 2007

Jamiroquai - Runaway

Hoje dei uma olhada sobre os vossos blogs e achei-os um pouco lamechas... :)
Eu sei que o Inverno é sempre mais difícil, por isso aqui vai um pouco de funk para animar...
E isto, meus amigos, é serviço público. :)

8 de janeiro de 2007

São… são… ESTÚPIDAS!!!!

Leio no Público deste domingo que numa aldeia do concelho transmontano de Mirandela, em Portugal – Vale Salgueiro – em nome da tradição da Festa dos Reis, durante os dias 5 e 6 de Janeiro, as crianças a partir dos 2 anos (sim, 2 anos, não é gralha!) são incentivadas a fumar pelo menos um maço de tabaco.
Não é por ser meu neto mas tem muito jeito para pegar no cigarro, nem imagina!”, orgulho com que uma avó fala do seu neto de 5 anos. Logo que o petiz entra em cena, a avó desafia-o: “Fuma lá, meu filho!” ordena a senhora. Não se conhecem as origens deste hábito mas os habitantes garantem ser centenário e inofensivo, mesmo que alguns reconheçam que o seu vício começou aí.
Eu quero que o meu neto siga as tradições da aldeia”, justifica a avó, a qual já tem gravações em vídeo destas proezas que revê sempre que sente ‘saudade’. Outra senhora, mãe de uma criança de 10 anos afirma: “Dei-lhe um maço e meio, fumou cinco, mas disse que ainda queria mais”.
Comentários para quê? Como diria o outro “São pessoas rudes do campo… são…. são…. estúpidas!!! Ou então são… estúpidas, é isso!!!
PS: Já tínhamos o maior bolo rei do mundo, a maior árvore de Natal do mundo, agora teremos também certamente a mais tonta e idiota tradição do mundo…

Aulas de Substituição

Na última edição do Expresso, Miguel Sousa Tavares (MST) volta a abordar de uma forma bastante interessante a situação dos professores, nomeadamente a questão tão em voga ultimamente das já famosas aulas de substituição. Isto a propósito do facto do Sindicato dos Professores ter ganho no Tribunal Administrativo o direito a pagamento dessas aulas como trabalho extraordinário. Mais uma vez o corporativismo dos professores a funcionar, talvez a classe que desde o Portugal democático mais tem beneficiado ao longo dos anos. O objectivo das aulas substituição pressupõe também colocar um fim ao escandaloso flagelo do absentismo dos professores, com todos os danos que isso causa, um fenómeno sem paralelo em nenhum outro sector da actividade, público ou privado.
Acerca desta matéria diz MST que “Os sindicatos têm contestado a utilidade disto com o argumento de que um professor não está preparado para leccionar fora da especialidade, nem lhe cabe ‘tomar conta dos meninos’, mas apenas ensiná-los. Não vale a pena perder muito tempo com este argumento, também esgrimido em termos perfeitamente idiotas por alguns alunos: um professor que não é capaz de substituir um colega durante uma aula, a quem não ocorre nada de útil para ocupar os alunos nesse tempo, é definitivamente incompetente e não está na escola a fazer nada”. Em relação ao facto dos Sindicatos terem levado a questão para os tribunais afirma ainda MST que “(…) afinal, os professores não são capazes de dar aulas de substituição, mas, se lhes pagarem a dobrar, já são?”

Na realidade, desta forma torna-se difícil o Ensino melhorar em Portugal. Talvez quando os professores deixarem de olhar tanto para o umbigo e perceberem que não são os únicos a fazerem parte deste processo…

7 de janeiro de 2007

Ano Novo...

Com o Ano Novo, resolvi alterar a aparência do blog...
Espero que seja do agrado de todos.

2 de janeiro de 2007

Matisyahu - Jerusalem

Em primeiro lugar gosto desta música.
Depois, torna-se interessante ver um judeu ortodoxo nos tops internacionais. Os muçulmanos devem considerar que ele está a passar a mensagem do Demo ou do sionismo (o que para eles deve ser o mesmo).
Por outro lado também é um exemplo para os nossos religiosos-cantores... Este está nos tops mundiais e o Padre Borga onde é que ele anda???! Nem um disquito de bronze?? Nem uma única menção no Blitz? Também com aquela canção o que é que ele queria?? "Põe tua mão / na mão do meu Senhor / da Galileia"... Quanto muito serviria para substituir o "YMCA" como hino da comunidade gay...

1 de janeiro de 2007

Leopoldina

SÓ TU MESMO PARA ACREDITARES QUE ALGUÉM NO SEU PERFEITO JUÍZO SE IRIA LEMBRAR DE UMA PETIÇÃO ON-LINE PARA SABER DO RAIO DA LEOPOLDINA????!!!!
VIVES EM QUE MUNDO???!! NO DA LEOPOLDINA???!!!


DEVES TER MUITO PARA FAZER!!!!!


VAI MAS É TRABALHAR!!!!!!
(E SE FOR FIM DE SEMANA VAI CURTIR O DIA)