19 de abril de 2012

Gasparzinho

É interessante verificar que Gaspar, o fantasma das contas que nos anda a assombrar os dias, quando vai ao estrangeiro falar em inglês (ou em estrangeiro, como diria Jorge Jesus), não fala assim naquele tom monocórdico com que se nos apresenta aqui em Portugal. Mostra até bastante desenvoltura no trato da língua, revelador de que ou fica deprimido quando cá está ou então fala mui-to de-va-ga-ri-nho para os estúpidos dos Portugueses o conseguirem acompanhar.
 
Ou então, tal como dizem aos gagos para falar cantando (que supostamente impede a gaguez), também Gaspar tem de falar ingês para perder aquela velocidade de tartaruga no falar em português.
 
Curioso é também o facto dos nossos governantes darem mais entrevistas no estrangeiro do que no seu próprio País, falando de Portugal. Talvez isso justifique a abundante ida de Portugueses ao estrangeiro, provavelmente não em férias, mas para tentarem ouvir os seus próprios governantes.
 
 

1 comentário:

Chitas disse...

OmG
Hoje é dia de "risota" para mim.
É que eu sou tal e qual o Gaspar, não sou boa a falar português nem a fazer contas